Blog

Fases que facilitam o Feedback

Postado dia 19/08/2019
Continue Lendo Afinal, o que é coaching?

Você sabe quais são as fases que facilitam o feedback? Conheça algumas delas.

1. GERAR ABERTURA

É o momento inicial onde se consegue a abertura do outro para que você possa dar o feedback, demonstrando a importância do que será dito e checando a disponibilidade do outro. Uma boa forma de iniciar o feedback pode ser esta:

“Tenho algo para lhe falar sobre uma característica que você pode melhorar, posso lhe dar um feedback?”

No caso do feedback de melhoria é importante também destacar, sempre que houver, a intenção positiva que a outra pessoa teve, por exemplo:

“Percebi que você estava comprometido, buscando garantir o resultado da última reunião.”

2. DESCREVER O FATO OBSERVADO (O QUE REALMENTE ACONTECEU)

Ao invés de interpretar e julgar o que aconteceu você descreve exatamente o fato, o que você observou. Por exemplo:

“No momento da reunião em que você ficou em pé e deu um soco na mesa…”

Outra opção é fazer perguntas que ajudem a pessoa a relembrar e perceber o comportamento que teve:

“Você percebeu sua reação na reunião quando o fulano deu uma ideia?”

3. DESCREVER A CONSEQUÊNCIA DO FATO OBSERVADO (PARA VOCÊ, PARA O GRUPO, PARA A PRÓPRIA PESSOA E PARA OS RESULTADOS DA EMPRESA).

Depois de descrever o que você observou (fato), descreva o resultado. Por exemplo:

“…percebi que depois disso todos ficaram quietos e ninguém mais deu sugestão nenhuma, então não conseguimos resolver o impasse.”

4. FAZER O COMBINADO PARA O FUTURO

Este momento pode acontecer se tiver algo para ser combinado para o futuro. Esta fase pode ser a base para o Plano de Melhorias.

Esta fase pode ser trazida pela própria pessoa que recebeu o feedback (ela mesma traz novas formas de atuação) ou por que está dando o feeddack.

Por exemplo:

“…vejo que é muito importante você buscar compreender as ideias antes de reagir, levando em conta que sua ação gera um impacto no grupo.”

No caso do feedback de melhoria é importante também destacar a crença que você tem na capacidade da pessoa em mudar o comportamento, por exemplo:

“Tenho certeza de que você tem condições de fazer isto nas próximas reuniões.”

*Por Leonardo Paludeto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Colha resultados

Solicite um orçamento

Solicite um orçamento