Blog

Como manter sua equipe engajada

Postado dia 19/08/2019
Continue Lendo Teoria da Maturidade na prática:

Todo líder ou gestor depende do comprometimento de sua equipe. Muitas lideranças estão conscientes que uma equipe autônoma apresenta melhores desempenhos. Mas a realidade hierárquica e o controle excessivo prejudicam o processo de autonomia dos colaboradores em geral levando a uma falta de maturidade de toda a equipe.

O maior desafio é mostrar a uma liderança como fazer o pessoal contribuir e com isso se comprometer. O objetivo é buscar a interação, promovendo o senso de dependência mútua.

Abaixo algumas dicas de como manter sua equipe engajada mesmo em empresas que apresentam a liderança de cima para baixo e uma hierarquia rígida.

Seja modesto

  • Encoraje seus colaboradores a se manifestarem, e se beneficie da experiência de cada um.
  • Não fique contando todas as suas experiências anteriores. Você não precisa provar que já foi capaz resolver problemas no passado, mas sim use de suas ideias e experiências para compor as várias ideias do grupo.
  • Divida também seus erros, não somente acertos. Isso faz você descer do pedestal aos olhos da equipe e gera abertura para compartilhar ideias.

Ouça de verdade e dê provas disso

  • Quanto se propor a ouvir, faça isso verdadeiramente. As pessoas percebem quando não estamos realmente ouvindo e dando a devida importância às suas ideias.
  • Lembre-se que a comunicação é multifacetada: linguagem corporal, tom de voz, como e onde você anota as contribuições.

Ouça opiniões divergentes

  • Seja maduro para ouvir feedback direto do seu pessoal e sobretudo opiniões divergentes. Toda interação com seus colaboradores, deve ser vista como oportunidade para explorar o que sabem e incentivá-los a dizer o que pensam.
  • Leve em consideração todos os membros de sua equipe, incluindo todas as gerações, culturas e formação profissional. Muitas vezes alguns acabam abafando outros. Você tem o papel de facilitar este processo de troca entre todos.

Mantenha a pauta focada

“O caminho do inferno está cheio de boas intenções”.

  • Cuidado para não se perder no tempo e na forma durante uma reunião.
  • Defina a pauta das reuniões com temas abordados por importância. O que pode ser resolvido por outros meios podem ser eliminados.
  • Envie resumos com um ou dois dias de antecedência a todos os convidados para a reunião. Isso ajuda na organização e o tempo é utilizado com mais qualidade.

Não tente ter todas as repostas

“Um termômetro para saber a capacidade dos líderes é perceber se ele consegue dizer: “Não sei ao certo qual a resposta. Que tal reunirmos a equipe para discutirmos um punhado de ideias?”

  • “A resolução de problemas é crucial para a ideia que o gestor faz de si mesmo”. Pode haver um sentimento de inadequação quando é difícil encontrar a solução para algo.
  • Cuidado para não querer encontrar a resposta sem parar para pensar.
  • Não tente resolver algo que outras pessoas teriam muito mais condições.Sábios líderes podem tornar tudo muito mais fácil, apenas admitindo sua ignorância.
  • Desconfie de gestores que parecem ter todas as respostas.

Não insista em chegar a uma decisão

  • Cuidado com a tese: “Uma decisão ruim é melhor que decisão nenhuma”. Pode acontecer em alguma uma reunião não se chegar à conclusão nenhuma.
  • Não fique o tempo todo dizendo qual é a melhor decisão. As pessoas não abrirem mais a boca em relação ao que o gestor diz, mesmo que percebam que a decisão estaria errada. Podem também pensar que o gestor tem alguma informação exclusiva.
  • Buscar consenso é o melhor caminho. O grupo começa a colaborar mais e o número de erros conseqüentemente é menor. Em alguns casos, se não conseguirem consenso, se possível, instaure um processo que gere decisões que todos possam aceitar, ainda que não haja unanimidade. Desta forma não perderá a boa vontade do pessoal nas próximas vezes que precisar deles.

É grande o ganho que a liderança tem quando passa de uma postura de controle dos colaboradores para uma postura de envolvê-los, empoderá-los e motivá-los a contribuir com seu conhecimento e experiência para uma abordagem consensual. Você ganha decisões mais inteligentes e mais bem executadas.

Fonte: Adaptado da Revista Harvard Business Review, Como Cultivar um pessoal comprometido – Prof. Charalambos A. Vlachotsicos, Setembro de 2011.

Construa um verdadeiro time e conte conosco para isso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Colha resultados

Solicite um orçamento

Solicite um orçamento